ENERGIA SOLAR - UMA REALIDADE VIÁVEL

Conheça aqui as opções e soluções que temos para você!  ( ENTRE EM CONTATO CONOSCO )

FEIRA DE PRODUTOS - ENERGIA SOLAR

ENERGIA SOLAR -  Cidades e Soluções - GLOBO NEWS

MINI USINA INSTALADA PELA PONTUAL SOLAR - MORRINHOS-GO

ENERGIA SOLAR - SOLUÇÕES RURAIS

COMERCIAL PONTUAL SOLAR - FAÇA JÁ O SEU ORÇAMENTO CONOSCO! 

AINDA TEM DÚVIDAS, VEJA O VÍDEO - Conecção Ambiental

CRÉDITOS DE CARBONO

CRÉDITOS DE CARBONO O QUE SÃO

 

Créditos de Carbono ou Redução Certificada de Emissões (RCE) são certificados emitidos quando ocorre a redução de emissão de gases do efeito estufa (GEE). Por convenção, uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) equivalente a um crédito de carbono e este crédito pode ser negociado no mercado internacional.

A redução da emissão de outros gases que também contribuem para o efeito estufa também podem ser convertidos em créditos de carbono, utilizando o conceito de Carbono Equivalente. Segundo acordo firmado pelos governos dos países membros da Organização das Nações Unidas – ONU, ao assinarem o Protocolo de Kyoto em 1997, os países desenvolvidos, responsáveis por mais de 80% da poluição mundial, se comprometeram a reduzir a emissão de gases do efeito estufa (GEE) entre os anos de 2002 a 2012 em comparação com os níveis de emissão da década de 90.

Os Créditos de Carbono criaram um mercado para a redução de GEE dando um valor monetário à poluição. Acordos internacionais como o Protocolo de Kyoto determinam uma cota máxima que países desenvolvidos podem emitir.

Os países, por sua vez, criam cada vez mais, leis que restringem as emissões de GEE.

Assim, aqueles países ou indústrias que não conseguem atingir as metas de reduções de emissões estabelecidas, tornam-se obrigatoriamente compradores de créditos de carbono.

Por outro lado, aquelas indústrias que conseguiram diminuir suas emissões abaixo das cotas determinadas, podem vender o excedente de “redução de emissão” ou “permissão de emissões” no mercado nacional ou internacional.

O protocolo de Kyoto também considera a absorção de CO2 por vegetação (plantio de árvores), como um método eficiente para compensar emissões. Isso se torna um fator importante para países como o Brasil que possui condições florestais favoráveis à gestão florestal, trazendo conseqüências positivas de ordem econômica, ambiental e social também para a comunidade mundial.

A GREEN CO2 proporciona, através de projetos de carbono por meio do plantio de árvores, biomassa e biogás a emissão de RCE’s para comercialização, inclusive venda futura para grupos de investidores, empresas e países que necessitem realizar a compensação de suas emissões.

NOTICIAS

ENERGIA SOLAR - REVISTA EXAME - FINANCIAMENTO BNDES

COMERCIAL - ENERGIA SOLAR PARA BOMBEAMENTO DE ÁGUA

FALE CONOSCO!