PONTUAL_NOTÍCIAS
LOGO_MARCA_GOIÁS_1
1
3
LOGO
1
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Buscar
  • TV PONTUAL

Aumento nos salários da prefeita e de vereadores gera protesto em Ipameri



Ato dos moradores na Câmara foi marcado por bate-boca; veja vídeo. Vice e secretários também terão aumento; texto precisa ser sancionado.

Cerca de 60 moradores de Ipameri, no sudeste de Goiás, protestaram contra projeto aprovado pela Câmara Municipal que reajusta em 25% o salário da prefeita, Daniela Vaz Carneiro (PSDB), do vice-prefeito, dos secretários de governo e dos vereadores. O ato foi realizado na Casa na terça-feira (17) com direito a uma discussão acalorada entre a população e os políticos (veja vídeo).

saiba mais

  • Deputados aumentam o próprio salário e o do governador, em Goiás

  • Com reajuste, deputados goianos voltam a receber auxílio-moradia

  • Aumento de 70% no número de vereadores gera polêmica em Catalão, GO

  • Justiça restringe horário de uso dos carros da Câmara de Goiânia

O projeto já foi aprovado na Câmara e está no gabinete da prefeita, que tem 15 dias para sancionar ou vetar o aumento. Procurada pela TV Anhanguera, ela estava viajando e não atendeu às ligações. Assessores dela disseram que o texto está sendo analisado pelo setor jurídico da prefeitura.

Se aprovado, o reajuste começa a valer em janeiro de 2017. O salário da prefeita passa de R$ 16.200,00 para R$ 20.250,00; o do vice vai de R$ 11.340,00 para R$ 14.175,00; os dos secretários terão valorização de R$ 6.743,00 para R$ 8.248,00; e os dos vereadores subirão de R$ 6 mil para R$ 7.524,00.

"Eu empregava onze pessoas. Tive que reduzir o quadro por causa da crise que estamos passando e os vereadores aprovam o salário numa crise dessas. É falta de compressão com a sociedade", disse o empresário Deilson Ferreira.

Para o autônomo Raimundo de Andrade, a decisão é uma "afronta" contra a população. "É uma afronta, um tapa na cara da sociedade. Nós, como povo, não podemos aceitar", reclama.

A presidente da Câmara, vereadora Mara Ney, afirmou que está sendo feita apenas uma reposição dos valores que ainda não havia sido realizada.

"O que houve foi uma correção desses três últimos anos que ficou aquém da correção da inflação. Nós não entendemos que esteja havendo alguma irregularidade porque seguimos o que projeta a lei", defende-se.

Reajuste 25% no salário do prefeito e vereadores gera protesto (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)