• Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Buscar
  • TV PONTUAL

Saúde ordena rescisão de contratos de médicos da rede básica em Goiânia


Medida já foi publicada no Diário Oficial; 480 profissionais foram atingidos. Devido ao problema, atendimento em Cais da capital foi prejudicado.


A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Goiânia (SMS), determinou a rescisão dos contratos de trabalho de 480 médicos que prestam serviço da rede pública de saúde da capital. A ordem foi publicada no Diário Oficial na quinta-feira (23). Para poder continuar atuando, os profissionais terão que aderir a um novo tipo de acordo que a categoria não considera benéfico. Por conta da situação, a população sofre em busca de atendimento.

Várias pessoas que procuraram os Centros de Apoio Assistencial à Saúde (Cais) de Goiânia nesta sexta-feira (24) ficaram horas esperando e muitos foram embora sem ser examinado. As informações recebidas por eles eram que não havia médicos ou que eram poucos para atender toda a demanda.

Em alguns casos, os pacientes chegaram a ir a até quatro unidades de saúde em busca de atendimento.

Os contratos dos médicos eram válidos até o final do ano. De acordo com o presidente do Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (Simego), Rafael Cardoso, a nova proposta da prefeitura não agradou.

"Em nenhum momento nós fomos ouvidos para negociar as cláusulas desse contrato, que já veio padronizado e publicado. É um contrato precário. Não tem direito trabalhista nenhum. Ele ainda está com a tabela de remuneração que a gente acha aquém do mercado e do que a profissão médica exige hoje", destacou.

Apesar da publicação no Diário Oficial, a assessoria de imprensa da SMS informou em nota que "Não houve rescisão de nenhum contrato de médico credenciado e, portanto, todos estão atendendo nas unidades".

Disse ainda que todos os foram informados oficialmente sobre o novo edital e que, caso tenham interesse, continuar na rede municipal de saúde, devem procurar a secretaria.

Ainda conforme o comunicado, as regras dos novos contratos atendem às instruções do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado de Goiás (TCM-GO).


Medida já foi publicada no Diário Oficial pela Prefeitura de Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)