PONTUAL_NOTÍCIAS
Logo Goiás
1
344-x-213px-3
3
LOGO
344x213
1
banner 24-03-2020 - 2.webp
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
WhatsApp Image 2021-02-22 at 11.02.59.jp
Buscar
  • TV PONTUAL

Conselheiro tutelar se emociona ao levar para abrigo recém-nascida achada em bolsa: 'É guerreira


Iron Cordeiro disse que, mesmo acostumado com situação, achou caso difícil e crê que ela vai 'viver bem'. Vídeo mostra quando bebê é achada sem roupas, em GO.


Bebê achado em bolsa recebe alta de hospital (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Já está em um abrigo a recém-nascida encontrada dentro de uma bolsa no Setor Papillon Park, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. O bebê, que deve se chamar Emanuele Cristina, deixou o Hospital Materno Infantil (HMI) nesta segunda-feira (24) por volta das 11h. Responsável por transportar a criança, o conselheiro tutelar Iron Cordeiro não conseguiu segurar a emoção com a situação da menina.

Ele explicou que, mesmo acompanhando casos que envolvem crianças praticamente todos os dias, ficou mexido com a história do bebê, localizada no último domingo (23), debaixo de uma árvore. Um vídeo feito por moradores mostram o momento em que ela foi localizada(assista abaixo).

“Mesmo a gente que é acostumada com isso, é muito difícil para gente essa situação. Porque, minimamente para a vida... A gente até se emociona. Vi ela ontem [domingo, 23]. É isso, a gente espera que seja tudo melhor para ela. Ela já é uma guerreira porque nasceu saudável e em menos de 24h já está tendo alta. Ela mostrou que vai viver e vai viver bem, se Deus quiser. Com ajuda da gente e da sociedade que tem muito gente que quer dar esse carinho que ela precisa”, disse Iron, com os olhos marejados.

O abrigo para qual a recém-nascida foi levada não foi divulgado por questão de segurança. Ele tem cerca de 3,6 kg e ao ser encontrada, estava com o cordão umbilical cortado e sem roupas. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para resgatar a menina. O socorrista Gildo Franks, que chegou em uma motolância, prestou os primeiros socorros.

Ele também se emocionou com o caso. "Já sou pai, tenho experiência. A vontade é essa. É acalentar e o que foi feito. Se ela não encontrar [alguém], ela tem a família do Samu, pode contar com a gente", afirma.

As pessoas que viram a criança na mala também exaltaram o fato dela ter conseguido sobreviver naquelas condições. “Ela é fortinha, fofinha mesmo. A menina é bonitinha. Fiquei emocionado por causa disso. De ver que ela estava ali e é corajosa”, afirmou o enfermeiro Carlos Raiol.

"Muito fria"

O médico Aleandro de Sousa, que prestou atendimento ao bebê, detalhou qual era a situação dela quando foi encontrada e levada para o hospital. “Ela estava muito, muito, muito fria. Estava com a diminuição do oxigênio. E também o HGT, que é a glicose, estava muito baixa", diz.

Conforme o Samu informou à TV Anhanguera, a estimativa é que a bebê tenha resistido por cerca de três horas dentro da mala sob a árvore.

De acordo com a enfermeira do Samu Larysse Lorenna Alves dos Santos, a suspeita é que a criança tenha nascido na madrugada de domingo e que o parto tenha sido feito dentro de casa.

O Conselho Tutelar busca informações sobre a família da menina. A Polícia Civil investiga o caso.