• Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
1.jpeg
Buscar
  • TV PONTUAL

Superação garante liderança



O Vila Nova venceu mais uma em casa nesse Cam­peonato Brasileiro da Série B. O colorado, que jogou a maior parte do duelo com um ho­mem a menos, conseguiu resistir à pressão do América e ainda ser mortal no ataque para vencer a partida pelo placar de 2 a 0.

Com o resultado, o Tigre assu­miu provisoriamente a liderança do campeonato, mas ainda pode ser ultrapassado por algumas equipes que entram em campo logo mais. Na próxima terça-feira (13), o Tigre, que já está invicto há três rodadas, encara o CRB, em Maceió.

O JOGO

Nem os torcedores colorados mais otimistas imaginariam um começo de jogo tão bom para o Vila Nova. Isso porque o Tigre balançou as re­des logo na primeira vez que foi ao ataque, com apenas um minuto de bola rolando, e o detalhe é que o gol saiu em uma jogada muito bem tra­balhada pelo ataque vilanovense.

Wallyson recebeu lançamento na ponta esquerda, dominou e depois rolou para Alípio, que estava um pou­co mais recuado. O camisa 11 achou Alan Mineiro dentro da área e o meia devolveu de primeira, no ponto futu­ro, deixando o atacante na cara do gol, com tranquilidade, para chapar no canto e anotar seu primeiro gol com a camisa do Tigre.

O colorado controlava bem a bola nomeio de campo e gerenciava bem o resultado positivo. Só que essa tran­quilidade mudou a partir dos 24 mi­nutos do primeiro tempo, após a ex­pulsão do goleiro Élisson.

O arqueiro se atrapalhou todo para dominar uma bola recuada por Geovane, foi desarmado por Bill e para não levar o gol, Élisson optou por parar o atacante com falta, fora da área. O juiz não teve dúvidas em puni-lo com o cartão vermelho. O goleiro reserva, Wendell, precisou entrar e Hemerson Maria optou por sacar o atacante Wallyson.

O detalhe positivo foi que Wen­dell entrou bem no jogo. Logo em seu primeiro lance, defendeu a co­brança de falta executada por Gér­son Magrão. No intervalo, uma das torres de energia apresentou defei­to e os refletores ficaram completa­mente apagados. Logo o problema foi corrigido e o jogo pôde come­çar sem problemas. Só depois de 40 minutos de espera, o segundo tempo pôde ser iniciado.

Na etapa final, a tônica do duelo se manteve. O América aproveitou a vantagem numérica para pressio­nar, maso Vila conseguia se defender muito bem. A principal arma usada pelo time mineiro foi a bola aérea, tan­to que foram 19 escanteios cobrados pelo Coelho. Em um deles, o time vi­sitante até conseguiu balançar as re­des, entretanto, o juiz acabou mar­cando falta de ataque.

Aos 40 minutos, Gérson Ma­grão invadiu a área vilanovense e finalizou com força, a bola explo­diu no travessão. Na sobra, Rafael Lima chutou, mas Wesley Matos se atirou na trajetória da bola e conseguiu fazer o corte.

No final das contas, aos 44 do segundo tempo, o Vila ainda con­seguiu encaixar um contra-ataque triunfal para matar o jogo. Geovane disparou com a bola do campo de defesa e rolou para Maguinho fina­lizar. O goleiro João Ricardo defen­deu, mas o próprio Geovane apa­receu para conferir o rebote e só escorar a bola para o gol.