• Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
1.jpeg
Buscar
  • TV PONTUAL

PARTE I – AS ERVAS MEDICINAIS AMIGAS DAS MULHERES



“O cultivo da terra, no passado, constituiu uma atribuição feminina. Os homens partiam para a caça e as mulheres cuidavam das sementes e das plantações. Na observação atenta dos processos naturais e cósmicos, as mulheres desenvolveram um conhecimento valoroso sobre seus corpos, ritmos e ciclos, e adotaram hábitos de cuidarem de si mesmas a partir dos recursos da natureza que as envolviam. Por muitos anos o tratamento dos desconfortos da menstruação, da gravidez e da menopausa, bem como a fecundidade, foram de ordem exclusivamente feminina.

Esse conhecimento tradicional das mulheres e de suas práticas terapêuticas com plantas foi sendo substituído, com a modernidade, pela medicação alopática. A menopausa passou a ser vista como doença e até mesmo a menstruação tem sido tratada como inútil, devendo ser “abolida a fim de restabelecer a ordem no corpo”.

Sem dúvida, essa visão vai ressoar na identidade da mulher, e cada vez mais mulheres se sentem incapazes de conviver com suas atribuições, desenvolvendo uma negação de todo o seu feminino.

A fitoterapia na saúde da mulher tem, pois, um papel fundamental no fortalecimento da prática de cuidados femininos.

Há várias plantas que suavemente podem equilibrar desde os incômodos com a menstruação até as doenças mais comuns, como cisto de ovário e miomas, Além de evitar o uso abusivo de medicamentos repletos de efeitos colaterais, essa prática terapêutica vai contribuir para a independência cada vez maior da mulher em relação aos serviços de saúde, na medida em que ela passa a compreender melhor sua fisiologia e como lidar com suas alterações.

É recomendável que as plantas amigas da mulher possam ser incorporadas nas indicações de tratamentos das equipes de saúde, bem como no cotidiano da vida das mulheres, para que estas resgatem sua sabedoria sobre seu corpo e sua saúde.”

Saiba quais são as ervas recomendadas para cada caso:

Trabalho elaborado e publicado pelo Polo de Educação Permanente do Meio Norte Goiano - Centro de Humanização das Práticas Terapêuticas (2009)(1)

Fonte:

(1)Elaboração: Centro de Humanização das Práticas Terapêuticas do Hospital São Pio X-CHPT – Ceres , Goiás, 2006.

Coordenação: Mila Lemos Cintra Equipe técnica: Evando de Queiroz, Lívia Martins Carneiro, Maria Esther de Albuquerque Vilela, Mila Lmos Cintra,Vitor José de Souza Machado

Referência: http://miriancintra.blogspot.com.br/p/fitoterapia.html