• Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Buscar
  • TV PONTUAL

Presos em operação no AM negociavam armas com facções de outros estados


Grupo usava apartamento de luxo em Manaus para reuniões e contabilidade do tráfico de drogas, diz polícia.


Quatro integrantes de uma facção criminosa presos durante uma operação em Manaus, foram apresentados nesta terça-feira (10), no 23° Distrito Integrado de Polícia (DIP) à imprensa. De acordo com a polícia, os suspeitos teriam contato com membros da organização de dentro de presídios e se reuniam em um apartamento de luxo no bairro Parque 10, situado próximo a uma delegacia, para discutir o lucro do tráfico e organizar empreitadas criminosas.

Os suspeitos negociavam vários armamentos com fornecedores de outros estados, porém as investigações sobre esta situação ainda devem seguir.

De acordo com o delegado Cícero Túlio, do 23° DIP, as investigações em torno do caso tiveram início há 20 dias, após a polícia suspeitar que Alan Sérgio Martins Batista, de 33 anos, e Josué Moraes de Almeida, de 29 anos, estariam liderando a organização criminosa.

"Já sabíamos que os dois estavam em liberdade em Manaus e realizavam diversas transações nas proximidades do 23° DIP. Através de infiltração de policiais em um condomínio próximo à delegacia, conseguimos levantar informações que eles estavam praticando crimes como o tráfico de drogas no bairro", comentou o delegado.

O delegado Túlio explicou que os suspeitos se escondiam em um sítio nas proximidades do KM 50 da rodovia AM-010 e uma operação para prender os envolvidos estava marcada para acontecer na segunda-feira (16). Após o delegado Péricles do Nascimento ser baleado em uma ação policial, a operação foi antecipada e executada nesta terça-feira (10).

“Fomos ao sítio e prendemos os envolvidos e recuperamos uma arma da Polícia Militar que estava com eles, além de outros armamentos que eram utilizados para diversos crimes perpetrados por eles”, explicou Túlio.

Junto com Alan e Josué, Edson Benedito da Silva, de 44 anos, e Messias Rocha de Araújo, 20, também estavam no sítio e foram presos. Túlio disse que é possível que eles mantinham contato com membros de uma facção dentro de presídios no Amazonas e em outros Estados.

Cadernos com anotações do controle de valores do tráfico de drogas também foram apreendidos no sítio. Com base nas informações contidas no caderno, a polícia constatou que o grupo movimentava uma grande quantia em dinheiro após pagamento de fornecedores, compra de armamentos e outros materiais utilizados pelos criminosos.

Cadernos com anotações sobre venda de drogas foram apreendidos (Foto: Patrick Marques/G1 AM)

Os suspeitos apontados como líderes da organização mantinham um apartamento no bairro Parque 10 para realizarem reuniões durante o fim de semana e, na semana, eles ficavam no sítio, já que eram procurados há um ano, de acordo com Túlio.

Alan, Edson e Josué já tinham passagens pela polícia por tráfico de drogas. Alan já havia sido preso também por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Os suspeitos foram autuados, em flagrante, pelos crimes de associação criminosa e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. Josué tinha, ainda, um mandado de prisão por homicídio expedido no dia 13 de abril.

Na delegacia, nenhum dos presos quis comentar as acusações. Os três devem ser encaminhados para uma Audiência de Custódia. Josué para o Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) devido ao mandado de prisão.

Armas e outros objetos apreendidos com suspeitos (Foto: Patrick Marques/G1 AM)