• Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Buscar
  • TV PONTUAL

Polícias Civil e Militar de Caiapônia-GO retomam ações de combate à exploração sexual


Na madrugada desta sexta-feira (17/11/2017), as Polícias Civil e Militar (GPT) de Caiapônia-GO, em mais uma ação conjunta, retomaram ações de combate à exploração sexual no município.


Na madrugada de sexta-feira (17/11/2017), as Polícias Civil e Militar (GPT) de Caiapônia-GO, em mais uma ação conjunta, retomaram ações de combate à exploração sexual no município.

Na oportunidade foi fechada a Casa de Prostituição denominada AeroSexy (Sua Casa de Prazer!!!) e realizada a prisão em flagrante dos proprietários, o casal JOCIMAR ANTÔNIO DE OLIVEIRA e GHEISA DE SOUSA OLIVEIRA, sendo ambos autuados pelos crimes de Favorecimento à Prostituição (art. 228 do CP) e por Casa de Prostituição (art. 229 do CP), além do crime de Corrupção de menores (art. 244-B do ECA), tendo em vista que mantinham como gerente do prostíbulo uma menor de idade.

Durante as diligências foi constatado que os autores agenciavam mulheres de outros municípios para a prostituição, mantendo todas elas sob a administração do casal, que auferia vantagem financeira com a atividade.

Foram apreendidos centenas de folhetos publicitários do prostíbulo e cartões de apresentação que reportavam nitidamente a atividade de prostituição no local, além de cadernos de contabilidade e controle das atividades das garotas de programa.

Segundo o Delegado Marlon Souza Luz, responsável pelas ações, os exploradores não estão acreditando no compromisso da Polícia Civil de Caiapônia em fechar todos os locais de exploração sexual, sobretudo os que utilizam adolescentes como garotas de programa, o que pode resultar inclusive na prisão dos clientes dessas menores.

Ainda segundo o Delegado Marlon, na maioria das cidades do país, os locais de exploração sexual têm contado com a conivência das autoridades e até mesmo com a proteção de policiais, o que facilita a atividade dos exploradores e até mesmo o tráfico humano, contexto esse que não será tolerado em sua circunscrição policial.