PONTUAL_NOTÍCIAS
LOGO_MARCA_GOIÁS_1
1
3
LOGO
1
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Buscar
  • TV PONTUAL

Professora melhora e saí da UTI em Barra do Garças e polícia ouve testemunhas


Mônica Alencar foi encontrada desmaiada na Br 070 na saída para Cuiaba logo após o show de Cleber e Cauã.


A professora Mônica Alencar Miranda, de 33 anos, encontrada inconsciente na madrugada de domingo (19), na BR-070, com ferimentos na cabeça, recebe alta da Unidade de Terapia Intensiva do Pronto-Socorro de Barra do Garças nesta quinta (23). O quadro de saúde é considerado estável.

Segundo o boletim médico divulgado pelo PS, Mônica ainda estava muito sonolenta, contudo, reagiu bem ao medicamento. Conforme os médicos, ela sofreu traumatismo craniano de natureza leve e, após sair da UTI, ficará em observação na enfermaria da unidade hospitalar.

A professora está internada desde domingo, quando foi conduzida ao pronto-socorro pelo Corpo de Bombeiros depois ser encontrada por populares nas primeiras horas da manhã às margens da rodovia. Mônica apresentava ferimentos na cabeça e no rosto.

Ela é professora da rede municipal de Barra do Garças e leciona também em uma escola particular. O fato dela ter sido encontrada desmaiada e com sinais de espancamento repercutiu em todo estado

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar o que ocorreu com a professora. Até agora a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, responsável pelas investigações, está ouvindo testemunhas que possam colaborar na elucidação dos fatos. Entre as pessoas que já foram ouvidas pelo delegado Heródoto Fontenelle, está o ex-marido da vítima (identidade não divulgada).

Em depoimento, ele afirma que deixou Mônica às margens da BR depois que eles tiveram uma discussão ao retornar do show da dupla Cléber e Cauã, que ocorreu no sábado (18). "Somente após ouvi-la é que teremos algo mais concreto. Não podemos adiantar nada para não comprometer as investigações", diz o delegado ao repórter Francis Amorim, do portal RDNews.