• Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
1.jpeg
Buscar
  • TV PONTUAL

Polícia apreende 19 fuzis, 41 pistola, drogas e munições com sargento do Exército


Droga estava camuflada em veículo com logotipos falsos daquela Força


Policiais rodoviários federais, em ação conjunta com agentes da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos ( Desarme) da Polícia Civil, apreenderam 19 fuzis automáticos na Dutra - Domingos Peixoto / Agência O Globo

RIO - Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) apreenderam na tarde desta quinta-feira, na Rodovia Presidente Dutra, 19 fuzis, 41 pistolas, além de carregadores e grande quantidade de drogas. O arsenal estava em um Renault/ Logan, de cor branca que tinha placas oficiais falsas com os logotipos do Exército Brasileiro. Embora a identificação fosse falsa, o veiculo era conduzido pelo sargento do Exército Renato Borges Maciel, de 40 anos, lotado em Foz do Iguaçu, no Paraná.O sargento estava vestido com fardamento completo do Exército e tentou escapar da fiscalização dizendo que estaria a serviço, e que iria pegar um Comandante do Exército, mas os agentes da Polícia Civil e da PRF desconfiaram da desculpa e realizaram uma vistoria minuciosa no veículo, encontrando 17 FUZIS AR-15, calibre 5.56, 2 FUZIS AK-47, calibre 7.62 , 41 PISTOLAS GLOCK, diversos calibres, 82 carregadores de pistola, 39 carregadores de fuzil, além de 54 tabletes de pasta base de cocaína e grande quantidade de munições. Todo o material está avaliado em cerca de R$ 3 milhões.

Em outubro de 2017, um levantamento feito pelo GLOBO mostrava que o Rio é o estado brasileiro onde mais circulam, no mercado clandestino, armas de guerra no país. O estado ainda registrou um aumento de 75% no número de fuzis recolhidos pelos policiais com o crime organizado entre janeiro e agosto de 2017, em comparação com o mesmo período de 2016. Segundo estatísticas do Instituto de Segurança Pública (ISP), 347 fuzis foram apreendidos, 264 apenas na capital. Em 2016, nos primeiros oito meses, o total de fuzis recolhido com os traficantes foi de 198, sendo que 136 encontrados na capital.

No ano passado, o presidente Michel Temer sancionou um projeto que torna crime hediondo o porte e posse ilegal de armas de fogo de uso exclusivo das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica), como fuzis. Meses antes, 60 fuzis foram apreendidos no Aeroporto Internacional do Rio. Foi a maior apreensão já realizada no estado e uma das maiores do país. A carga era composta por fuzis modelo AK-47, AR-10 e G-3, uma das mais sofisticadas armas usadas em conflitos armados. Os policiais também apreenderam sete caixas com munição 7,62, usada nos fuzis AR-10, AK-47 e G-3, num total de 140 projéteis. O grupo teria um lucro de mais de R$ 3,5 milhões com a venda das armas. O preço pago em cada arma variou entre 1,8 mil e 2,5 mil dólares. No Rio, cada uma poderia ser vendida por até R$ 70 mil.

A Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Civil tem realizado diversos trabalhos conjuntos reprimindo o tráfico de armas e munições para o Rio de Janeiro, produzindo expressivos resultados nos últimos meses. ções conjuntas entre a DESARME e a PRF evitaram que milhares de munições e centenas de armas de fogo chegassem às mãos dos criminosos cariocas no último ano. Há menos de uma semana a DESARME e a PRF 10 mil munições foram apreendidas.