• Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
1.jpeg
Buscar
  • TV PONTUAL

Caiado diz que Governo usa dados artificiais para tentar encobrir realidade do Estado e decreto qu



Texto gravado por Alexandre Rabelo e transcrição da sonora de Ronaldo Caiado.

LOC - O governador eleito de Goiás, Ronaldo Caiado, do Democratas, foi ao Tribunal de Contas do Estado, nesta segunda-feira, para conversar com o procurador do Ministério Público de Contas junto ao Tribunal de Contas do Estado, Fernando Carneiro. Após a reunião, Caiado, ao conceder entrevista coletiva à imprensa, cobrou maior transparência nos dados repassados pelo governo à sua equipe de transição e afirmou que a lei não permite que o governador atual, José Eliton, do PSDB, baixe decreto que acaba com a obrigação do pagamento de servidores públicos dentro do mesmo mês.

Em relação as informações apresentadas pelo governo atual, até o momento, para a sua equipe de transição. Caiado disse que são incompatíveis com a realidade de Goiás e com os dados fiscais obtidos por meio do Tesouro Nacional e do Ministério da Fazenda.

AQUI SONORA Ronaldo Caiado - “A realidade é que os dados apresentados até o momento pelo governo são artificiais. Se raciocinarmos bem como é que o Estado pode estar dentro da normalidade se não há o pagamento de Organizações Sociais, da Bolsa Universitária e nem sequer do funcionalismo público? Não é uma situação de normalidade. É preciso que o atual governo dê total transparência à realidade por qual passa Goiás”, afirmou.

LOC - Sobre o decreto de José Eliton que acaba com a obrigação do governo quitar a folha de pagamento dentro do mesmo mês, Caiado afirmou que a medida é contra a lei e escancara as dificuldades financeiras do Estado.

SONORA Ronaldo Caiado – O próprio decreto do governador [José Eliton] ainda mostrou a fragilidade com que Goiás se encontra do ponto de vista fiscal”, disse. “A legislação vigente não autoriza quem quer que seja a baixar um decreto dizendo que não reconhece aquilo que é o mais previsível, que é o pagamento da folha de funcionários. Toda a população entendeu com isso que a situação fiscal do Estado é grave, gravíssima. Por isso o governo não pode sinalizar para um quadro de normalidade”,

LOC - O governador eleito Ronaldo Caiado afirmou ainda que a situação caótica tem afetado diretamente a economia do Estado e ele quer seja colocado às claras o que está causando colapso na economia do Estado de Goiás, afetando segurança, saúde, salários de funcionários.

Informa Alexandre Rabelo