PONTUAL_NOTÍCIAS
LOGO_MARCA_GOIÁS_1
1
1
PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTALINA
4
2
ECOPLAST 2
LOGO
3
LOGO
3
1
18
ODONTOMEDY
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Buscar
  • TV PONTUAL

Gabinete de Políticas Sociais vai a dez municípios avaliar estrutura de escolas e CRAS


Nesta quinta-feira, 21/2, uma equipe formada por técnicos das Secretarias Estaduais da Educação e de Desenvolvimento Social partirão rumo aos dez municípios goianos considerados os mais vulneráveis pelo Índice Multidimensional de Carência das Famílias de Goiás (IMCF).


A iniciativa, que faz parte das primeiras ações planejadas a partir do Gabinete de Políticas Sociais do Governo de Goiás, tem o intuito de reverter o cenário de desigualdades detectadas por meio de um amplo estudo organizado pelo Instituto Mauro Borges (IMB).

A visita aos municípios de Cavalcante, Colinas do Sul, Amaralina, Teresina de Goiás, Monte Alegre de Goiás, Montividiu do Norte, Santa Terezinha de Goiás, Campinaçu, Heitoraí e Matrinchã, foi acertada nesta quarta-feira, 20/2, durante reunião entre a secretária Fátima Gavioli e o secretário de Desenvolvimento Social, Marcos Cabral. “Essa parceria que estamos discutindo hoje será muito importante, e a tendência é de que traga frutos bem positivos, pois não há desenvolvimento social sem passar pela educação”, destacou Fátima Gavioli.

Durante o período em que permanecer na região, a equipe fará um levantamento mais aprofundado dos aspectos socioeconômico, cultural, financeiro e educacional das famílias que apresentaram os indicadores mais preocupantes no IMCF. Entre as ações previstas, estão a avaliação in loco da situação das escolas estaduais, municipais e dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras).

Na área da educação, as políticas públicas terão como enfoque principal o combate à evasão escolar, reprovação e analfabetismo.

Ações nesse sentido contarão com o apoio de diversas instituições parceiras, como institutos e fundações, conforme adianta a secretária Fátima Gavioli. “Nós vamos envolver parceiros de todas as partes do país que queiram ajudar a transformar a realidade desses municípios e dessas famílias que necessitam do apoio e da presença do poder público para conquistarem uma qualidade de vida melhor.”

Secretário de Desenvolvimento Social, Marcos Cabral explica que o objetivo da parceria entre as duas secretarias é identificar as prioridades dos municípios para que a população possa sair do mapa da pobreza o mais rápido possível. “A nossa meta é transformar a realidade das pessoas que não tiveram, ao longo de suas vidas, o amparo do poder público.”

Mapeamento

O Índice Multidimensional de Carência das Famílias de Goiás (IMCF) foi apresentado pelo governador Ronaldo Caiado no dia 12 de fevereiro. Com essa iniciativa, Goiás saiu na frente dos outros estados brasileiros no mapeamento e planejamento de ações de combate às desigualdades econômicas e sociais.

Em Goiás, os dados utilizados para compor o IMCF fazem parte de um levantamento feito pelo Instituto Mauro Borges (IMB) nos 246 municípios goianos com base no CadÚnico, do governo federal. A pesquisa classificou as famílias em cinco grupos de risco, com variação de 0 a 5, e identificou que 126 delas estão no grupo 5, que representa o nível máximo de carência.

O plano de ação do governo estadual para melhorar a qualidade de vida da população dos municípios com os maiores índices de vulnerabilidade envolve não só a área de educação, como também assistência social, saúde, habitação e segurança pública. Todas as ações serão coordenadas pelo Gabinete de Políticas Sociais, que tem à frente a primeira-dama Gracinha Caiado.

Nesta terça-feira, 19/2, a iniciativa do Governo de Goiás em divulgar os dados do ICMF e anunciar as primeiras ações para enfrentamento do problema foi elogiada pelo ministro da Cidadania, Osmar Terra, durante encontro com o governador Ronaldo Caiado. Em sua fala, o governador reconheceu a importância da educação para a redução das desigualdades regionais. “Nós precisamos desenvolver condições mínimas de igualdade e é isso que estamos fazendo agora”, ressaltou.

Na quarta, 20/2, um outro passo importante para definir estratégias conjuntas de ação foi o encontro entre a primeira-dama Gracinha Caiado e os prefeitos dos dez municípios que apresentaram o IMCF mais preocupantes do Estado.