• Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
1.jpeg
Buscar
  • TV PONTUAL

Caiado e Gracinha apadrinham nova turma de formandos da Rotam



Formatura será às 19 horas desta sexta-feira

O governador Ronaldo Caiado será paraninfo e a primeira-dama, Gracinha Caiado, será a madrinha da nova turma de formandos da Rondas Ostensivas Metropolitanas (Rotam). Eles prestigiam, nesta sexta-feira, dia 22, a formatura do 18º Curso Operacional de Rotam, que será realizada às 19 horas no Batalhão da corporação, no Alphaville Flamboyant, em Goiânia.

“Se há uma parte do governo que funciona com excelência desde o início, é a Segurança Pública. Nunca vou esquecer que vocês me estenderam a mão neste momento em que mais precisei de assunção com déficit nas financias. Sem vocês o Estado ficaria ingovernável”, enfatizou Caiado ao receber o convite da corporação. “Falo, nas viagens pelo País, que minha polícia é a melhor, e desafio a todos a virem para cá. Pra todos os crimes que houve aqui, vocês sempre deram pronta e rápida resposta”, completou.

O comandante da Rotam, coronel Benito Franco, disse que os policiais militares não eram acostumados a ter um governador tão presente não só em solenidades, mas no dia a dia das forças policiais. A visita de Ronaldo Caiado e até da primeira-dama ao Batalhão da Rotam em 7 de janeiro, durante a troca de Comando da corporação, foi uma novidade que surpreendeu os profissionais da segurança e, por isso, eles decidiram convidar o casal para apadrinhar a turma.

“É uma homenagem porque ele sempre é muito solícito com nossa atividade. Ele sempre está pronto, vai aos quartéis, conversa com a gente. Ele foi à formatura do Curso do Giro [Grupo de Intervenção Rápida e Ostensiva] e veio na nossa troca de comando. A gente verifica que ele gosta e tem uma paixão pela Polícia Militar”, reforça o comandante.

O curso

O 18º Curso Operacional de Rotam teve 118 inscritos de oito estados, além do Distrito Federal. Franco explica que a Rotam virou referência nacional no patrulhamento tático e no combate ao crime organizado. Por isso, policiais de todo o país vêm até Goiânia buscar especialização. “Os outros estados mandam os policiais deles e aqueles que terminam voltam para lá para difundir o conhecimento.”

A procura pelo curso, que dura 90 dias, é grande, mas, segundo o comandante, nem todos conseguem se formar devido à exigência da qualificação. “É um curso avançado, então pedimos pelo menos dois anos de experiência nas ruas. Nós até aceitamos candidatos com menos tempo, mas eles geralmente reprovam pela falta de experiência ou preparo físico”, explica.

Problemas de saúde ou notas ruins nas provas são outros motivos que levam os alunos a reprovação no curso, que tem duas fases: uma prática e outra teórica. “São 45 dias em sala de aula aprendendo Direitos Humanos, Criminalística, Doutrina da Rotam, Legislação e Primeiros Socorros. Depois, são 45 dias de estágio acompanhando uma equipe da Rotam”, conta Franco.

Neste ano, dos 118 inscritos, 69 vão ser formar nesta sexta-feira. Desses, 55 são da Polícia Militar de Goiás e a maioria deles passará a integrar o Batalhão da Rotam. “Alguns dos candidatos vem de algum Comando Regional e acabam voltando para lá porque o interior também precisa de equipes com uma técnica aprimorada. Mas ele também poderá integrar futuramente uma equipe da Rotam porque todos os que se formaram estão aptos”, ressalta o comandante.