• Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
1.jpeg
Buscar
  • TV PONTUAL

Itaúsa e Grupo Ultra miram consórcios para disputar compra da Liquigás, diz jornal


Investing.com – A divisão de gás de cozinha da Petrobras, a Liquigás já atrai o interesse de grandes consórcios de olho no negócio. Entre as pretendentes estão a Itaúsa (BOV:ITSA4)e o Grupo Ultra, que avaliam, de forma separada, a formação de um consórcio para fazer uma oferta pela companhia. As informações são do Estado de S. Paulo desta sexta-feira.


De acordo com a publicação, a Itaúsa vê o segmento como resiliente e menos suscetível a crises. A holding do grupo Itaú é acionista do gasoduto NTS com a gestora canadense Brookfield e foi derrotado pela Engie na disputa pelo TAG da Petrobras.

O caminho a ser adotado pela Itaúsa seria por meio de uma união com a Copagaz, que atualmente é a quarta maior companhia do setor, e fazer uma proposta conjunta pela Liquigás. A Copagaz participou do primeiro processo de venda da empresa, anunciado em 2016.

Já o Ultra avalia entrar na disputa, mas apenas com participação na operação em parceria com outros investidores. Com isso, ela formaria um consórcio para que cada uma das participantes fique com uma área de atuação da Liquigás.

No final de 2016, o Ultra fez uma oferta de R$ 2,8 bilhões pela Liquigás e venceu a disputa. No entanto, a operação foi barrada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), alegando concentração de mercado.

No mês passado, a estatal contratou o Santander para colocar a Liquigás novamente à venda.

De acordo com o Estadão, empresas como a Supergasbras, controlada pela holandesa SHV, e a Nacional Gás, do grupo cearense Edson Queiroz, também estão avaliando o negócio. O fundo de private equity Advent também interesse na companhia.