• Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Buscar
  • TV PONTUAL

Trabalho do Consórcio Brasil Central é apresentado a auxiliares



O secretário de Administração, Pedro Sales, conduziu na manhã desta quinta-feira, dia 2, a reunião de apresentação do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central (BrC). Auxiliares de diversas pastas tiveram a oportunidade de conhecer a estrutura e o trabalho desenvolvido do Consórcio, além das parcerias estratégicas e da carteira de projetos prioritários.

Pedro Sales, que é conselheiro do Conselho de Administração do Consórcio, enfatizou a importância da iniciativa para fomentar o fortalecimento das negociações dentro do bloco para que, de maneira conjunta, os secretários possam formular políticas ou projetos de interesse de Goiás e dos estados que compõem o Consórcio.

Diretor de planejamento, Ney Pinheiro falou sobre a otimização de recursos, que é viabilizada pela união dos Estados no consórcio, e sobre o aprimoramento da gestão pública. Ney ressaltou que é de suma importância o envolvimento dos secretários e equipes para desenvolver projetos e apontar nomes para a criação de grupos de trabalhos relacionados a assuntos de interesse dos sete estados integrantes do BrC. De acordo com o diretor, até 2028 o Brasil Central será reconhecido como a região mais integrada e com maior índice de desenvolvimento sustentável da América do Sul.

Participaram da reunião os secretários: Adriano Rocha Lima (Desenvolvimento Econômico e Inovação), Wilder Morais (Indústria e Comércio), Cristiane Schmidt (Economia), Enio Caiado (Goinfra), e Fabrício Amaral (Goiás Turismo).

Consórcio Brasil Central

O Consórcio tem o objetivo de fomentar a cooperação institucional e inter-regional, na figura de agência de fomento para os estados signatários. A ferramenta principal é a elaboração de projetos em comum, definidas com base em oito áreas prioritárias: desenvolvimento econômico e social, agropecuária, infraestrutura e logística, industrialização, educação, empreendedorismo, inovação e meio ambiente.