PONTUAL_NOTÍCIAS
LOGO_MARCA_GOIÁS_1
1
3
LOGO
1
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Buscar
  • TV PONTUAL

Em Goiás, megaoperação desmonta garimpo ilegal de ouro no Rio São Félix

A ação é um desdobramento da megaoperação deflagrada para combater crimes ambientais na região da Chapada dos Veadeiros


Comunicação Semad


Equipes de fiscalização do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), com apoio das forças policiais do Estado, desmontaram, na terça-feira (23/06), um garimpo ilegal de ouro no Rio São Félix, município de Cavalcante.

Ao todo, quatro motores de extração foram apreendidos e o grupo recebeu multas de R$ 100 mil. Além disso, um veículo carregado com lenha nativa foi flagrado fazendo transporte clandestino da carga, que não teve origem declarada e provavelmente é fruto de desmatamento.

A ação é um desdobramento da megaoperação deflagrada na última segunda-feira (22/06) para combater crimes ambientais na região da Chapada dos Veadeiros, em especial no município de Cavalcante.

Os locais onde foram feitas as autuações desta semana são de difícil acesso e comunicação. Por este motivo, a Semad aguardará a finalização dos trabalhos por parte das equipes para divulgar um balanço com as áreas verificadas, as multas aplicadas e as medidas que devem ser tomadas a partir da autuação das partes envolvidas.

A secretária Andréa Vulcanis está em Cavalcante acompanhando os trabalhos dos fiscais. Em entrevista à imprensa, a titular do meio ambiente explicou que a operação tem alta complexidade e o intuito é preservar uma das regiões mais ricas do mundo.

“É uma ação complexa, que envolve uma série de agentes, imagens por satélite, serviços de inteligência. Tudo isso é para preservar, em Cavalcante, o que talvez seja a região de cerrado mais preservada do mundo, de uma riqueza ímpar”, afirma.

A secretária disse que o Governo de Goiás seguirá no monitoramento da região de forma intermitente. “Estamos fazendo um verdadeiro pente-fino na região, verificando ações ilegais, revendo a situação das licenças ambientais e seguiremos acompanhando”, disse.

“Por tudo que temos visto no mundo, com investidores preocupados com os crimes ambientais no Brasil, a determinação do governador Ronaldo Caiado é de vigilância total nas regiões mais sensíveis de Goiás”, diz Andréa Vulcanis.

Em artigo publicado no final de semana, Andréa Vulcanis alerta que a crescente degradação do meio ambiente no Brasil e o novo recorde de desmatamento na Amazônia podem ter impactos devastadores no agronegócio, que é o grande sustentáculo da economia nacional e goiana.

“Ao todo, R$ 16,2 trilhões, ligados a 230 fundos de investimentos estrangeiros, estão sob influência da opinião pública para que o dinheiro seja direcionado para países, empresas e iniciativas que sigam modelos sustentáveis e que respeitem as normas ambientais”, adverte a dirigente.

“É urgente, para defender o agronegócio sustentável e pujante de Goiás, garantir que cessem por aqui os desmatamentos ilegais a fim de agregar valor ao produto sustentável, um nicho crescente no mercado mundial de alimentos”, conclui.