PONTUAL_NOTÍCIAS
LOGO_MARCA_GOIÁS_1
1
1
PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTALINA
4
2
ECOPLAST 2
LOGO
3
LOGO
3
1
18
ODONTOMEDY
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Buscar
  • TV PONTUAL

Governo de Goiás promove abertura de mais três barragens na Bacia do Rio Meia Ponte

Medida da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável visa reequilibrar vazão do rio, que apresentou queda durante final de semana. Cerca de 70 represas estão de prontidão para evitar desabastecimento em Goiânia e região metropolitana até volta do período chuvoso. Barramentos liberados ficam em Santo Antônio de Goiás, Inhumas e Goiânia


Por: Assessoria de Comunicação do Governo do Estado de Goiás



Mais três barragens foram liberadas, no final de semana, para reequilibrar a vazão do Rio Meia Ponte, que apresentou tendência de queda no volume: Santo Antônio de Goiânia, Goiânia e Inhumas


Equipes da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) realizaram, durante o final de semana, a abertura de mais três barragens para reequilibrar a vazão do Rio Meia Ponte, que apresentou tendência de queda no volume. “A gestão da crise é no dia a dia”, diz a secretária Andréa Vulcanis.


Os barramentos que tiveram parte do montante liberada para o rio ficam em Santo Antônio de Goiás, Inhumas e Goiânia. Ao todo, cinco represas já foram utilizadas para aumentar a vazão do Meia Ponte nas últimas duas semanas. O Governo do Estado, por meio da Semad, mapeou 70 espelhos d’água e mantém diálogo com os proprietários para o escoamento em caso de emergência.


Segundo dados coletados pela Saneago e pela Semad, a vazão vinha se mantendo em uma média acima de 2 mil litros por segundo, mas caiu, no sábado (21/09), para 1.828 l/s e, no domingo (22/09), para 1.875 l/s. No final de semana a temperatura continuou elevada, as pessoas ficam a maior parte do tempo em casa e acabam por demandar mais água dos sistemas de abastecimento.


O nível crítico estabelecido pelo Governo de Goiás para evitar o racionamento de água em Goiânia e região metropolitana foi de 1.500 l/s. Além da abertura dos barramentos, foram tomadas medidas emergenciais que incluem a redução na outorga de captação das propriedades rurais em 50% e o estabelecimento de horários de irrigação no período noturno e com tempo de duração vinculado ao volume médio divulgado pela Semad todos os dias no final da tarde.


Veja vídeo: