• Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Buscar
  • TV PONTUAL

Ibovespa supera 104 mil pontos com otimismo por Previdência; dólar sobe com exterior

Por; Agora Notícias Brasil 5 de julho de 2019


Geral 35 Bolsa de Valores B3 Crédito: Rovena Rosa/ABr

O Ibovespa bateu máximas no começo da tarde desta sexta-feira, 5, e voltou a superar a marca dos 104 mil pontos, com os investidores aqui descolados das bolsas de Nova York, que operam em queda, e animados com a perspectiva de votação da reforma da Previdência na Câmara na semana que vem.


Os juros futuros operam com viés de baixa e registraram mínimas, enquanto o dólar mantém-se em alta, acompanhando o fortalecimento da moeda americana no mercado internacional, após dados mistos de emprego nos Estados Unidos (“payroll”) de junho reduzirem a percepção de corte de 0,50 ponto porcentual nos juros americanos este mês.


O dólar avança ante a maioria dos emergentes e sobe forte frente ao euro e à libra. O índice DXY, que mede o desempenho da divisa americana em comparação a uma cesta de moeda de países desenvolvidos, subia 0,56%, a 97,306 pontos, perto da máxima do dia. Já o Credit Default Swap (CDS) de 5 anos do Brasil, uma medida do risco-país, opera nos menores níveis desde 31 de janeiro de 2018, a 144 pontos.


Na B3, o Ibovespa subia 0,41%, aos 104.064,50 pontos na última hora, às 14h25. A ação da Vale caía quase 3%, acompanhando a forte desvalorização dos preços do minério de ferro na China, mas os papéis da Petrobras e do setor financeiro sobem e garante a alta do principal índice. No câmbio, o dólar à vista era negociado a R$ 3,8206, em alta de 0,56%. Na renda fixa, o contrato de Depósito Interfinanceiro para janeiro de 2021 tinha taxa de 5,650%, na mínima do dia, ante 5,718% do ajuste de quinta-feira, 4.


O diretor-gerente interino do Fundo Monetário Internacional (FMI), David Lipton, afirmou em comunicado que a instituição e autoridades da Argentina chegaram a um acordo sobre a quarta revisão do pacote de ajuda ao país. Após a aprovação do conselho do FMI, a nação sul-americana terá acesso à parcela de cerca de US$ 5,4 bilhões, no âmbito da iniciativa. Mesmo assim, o dólar sobe 0,89% no país vizinho.