PONTUAL_NOTÍCIAS
LOGO_MARCA_GOIÁS_1
1
3
LOGO
1
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Buscar
  • TV PONTUAL

Mais de mil bombeiros combatem incêndios no centro de Portugal

Ventos fortes frustram esforços de bombeiros para apagar incêndios na região de Castelo Branco.


Por: Aljazeera - uma hora atrás


Mais de mil bombeiros foram mobilizados para combater um incêndio que assola o centro de Portugal


A mobilização de domingo foi uma das maiores observadas na região de Castelo Branco, a  200 quilómetros a norte da capital portuguesa, Lisboa,  e incluiu 1.100 bombeiros e 340 viaturas, de acordo com os serviços de salvamento. 


O maior esforço - 760 bombeiros, 230 veículos e 11 aviões e helicópteros - lutaram para apagar chamas no município de Vila de Rei, que se espalhou por quase 25 km. 


Um civil seriamente ferido foi evacuado de helicóptero para Lisboa, disse em entrevista coletiva o comandante da autoridade de proteção civil da região, Luis Belo Costa.


Quatro bombeiros também foram relatados feridos, e mais três ficaram feridos depois que seu carro de bombeiros colidiu com outro.


"Dado o terreno difícil, não conseguimos controlar o fogo em Vila de Rei, mas contivemos apenas cerca de 60%, apesar de uma pausa no vento", disse Belo Costa.


O Exército disse em um comunicado que estava enviando 20 soldados e maquinário para abrir rotas "para facilitar o acesso" aos bombeiros.


Em mensagem, o presidente Marcelo Rebelo de Sousa expressou sua "solidariedade às centenas que lutam contra o flagelo dos incêndios". 


Dois outros incêndios florestais reportados no sábado já foram controlados.


Enquanto um número de pequenas aldeias foram evacuadas como precaução durante a noite, nenhuma medida adicional foi planejada no domingo. Mas isso pode mudar "se a situação se deteriorar", disse Belo Costa.


Cinco regiões do centro e sul de Portugal estavam em alerta máximo de fogo no domingo por causa do tempo seco e ventos.


O centro de Portugal é montanhoso e coberto de floresta densa e é regularmente devastado por incêndios, incluindo os mais mortíferos da história do país, onde 114 pessoas morreram em dois fogos separados em junho e outubro de 2017.


Muitos dos que morreram foram mortos em seus carros enquanto tentavam fugir das chamas.


Este ano, várias rodovias nacionais foram fechadas para evitar a repetição de 2017 e várias aldeias da região foram evacuadas por precaução, informou o serviço de resgate. 


Nos últimos dias, as temperaturas aumentaram em toda a região, com Castelo Branco atingindo altas temperaturas diurnas de 38,2 graus Celsius, seis graus acima da média.


Espera-se que as temperaturas atinjam 40 graus Celsius na segunda-feira.


Com nenhum sinal de chuva na previsão e ventos ainda fortes, o perigo de incêndio continua alto.