PONTUAL_NOTÍCIAS
LOGO_MARCA_GOIÁS_1
1
1
PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTALINA
4
2
ECOPLAST 2
LOGO
3
LOGO
3
1
18
ODONTOMEDY
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
Buscar
  • TV PONTUAL

Trump promete atingir o Taliban 'com tudo', diante do fim das negociações de paz

Trump disse que o Talibã mostrou "fraqueza" em matar um soldado americano e outros 11 no Afeganistão na semana passada.


FONTE: AL JAZEERA E AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

44 minutos atrás


Os EUA marcaram o 18º aniversário dos ataques terroristas que levaram quase 3000 vidas [Mark Wilson / Getty Images / AFP]

O presidente dos EUA, Donald Trump  , prometeu atingir o Taleban "mais do que jamais foi atingido antes", quando os Estados Unidos marcaram o  18º aniversário dos ataques de 11 de setembro na quarta-feira.


Os comentários de Trump vieram apenas alguns dias depois que ele cancelou uma reunião secreta de Camp David com os líderes do Taliban e declarou as negociações de paz "mortas".


"E se, por qualquer motivo, eles voltarem ao nosso país, iremos aonde quer que estejam e usaremos o poder que os Estados Unidos nunca usaram antes - e nem estou falando sobre energia nuclear. Eles nunca viram algo como o que vai acontecer com eles ", disse ele.


Trump, em um movimento surpresa,  interrompeu as negociações com o grupo armado afegão no fim de semana depois que um soldado americano foi morto em um ataque suicida na capital afegã, Cabul, na semana passada.


Meses de negociações dos EUA com o Taliban, que controlam grande parte do Afeganistão, visavam  acabar com a guerra de 18 anos no país do sul da Ásia.


Os desenvolvimentos ocorreram quando as autoridades americanas e do Taliban estavam prestes a assinar  um projeto de acordo  que poderia levar à retirada das tropas americanas do país e, em troca, uma garantia do Taleban de não usar o Afeganistão como plataforma de lançamento para ataques globais.


'Trump vai se arrepender afirma o Taliban'


Após as negociações entraram em colapso, as lutas se iniciaram em várias áreas do norte do  Afeganistão com o Taliban  na terça-feira prometendo continuar lutando contra as forças dos EUA no país.


Na véspera do aniversário de 11 de setembro, um foguete explodiu na Embaixada dos EUA em Cabul logo após a meia-noite, sem feridos.


Em um comunicado à Al Jazeera, o porta-voz do Taliban, Zabihullah Mujahid, disse que Washington se arrependeria de dar as costas às negociações lideradas por autoridades de alto nível de ambos os lados. 


" Tínhamos duas maneiras de acabar com a ocupação no Afeganistão, uma era a jihad e os combates, a outra eram negociações e negociações",  disse Mujahid. 


"Se Trump quiser interromper as negociações, tomaremos o primeiro caminho e eles logo se arrependerão", disse ele.


A coalizão liderada pelos EUA invadiu o Afeganistão logo após os ataques de 11 de setembro para expulsar o então Taliban do poder por habitar a Al Qaeda, acusada de estar por trás dos ataques do 11 de setembro.


A Al-Qaeda foi dizimada ao longo dos anos e a maioria de seus líderes foi morta, incluindo Osama bin Laden.


Mas as autoridades americanas estimam que ainda haja um pequeno número de combatentes da Al Qaeda no  Afeganistão , alguns com fortes laços com o grupo armado do Taleban.